Translate

terça-feira, 27 de julho de 2010

Esboço pregação - Vencendo Gigantes

2Rs 5:1-14.
Naamã era homem de autoridade, um herói de guerra, valoroso perante o povo da Síria e de Seu Rei Ben-Hadade, mas debaixo de toda aquela pompa se escondia uma lepra. Era um homem orgulhoso, um dos mais importantes da Síria, mas como todos teve que enfrentar os gigantes de sua vida, para poder receber um milagre de Deus. Uma menina israelita, levada como escrava pelo exército siro, ficou a serviço da esposa de Naamã e vendo o general naquele estado disse a esposa de Naamã que se ele fosse a Samaria lugar onde habitava Eliseu o profeta ele seria curado da sua lepra. Quando Naamã fica sabendo prepara uma comitiva, separa presentes e se dirige a Samaria em busca da sua cura. Chegando lá, quase perde sua benção por causa dos gigantes que rondavam sua vida.

Como Naamã muitos hoje tem perdido a chance de ser curado, transformado, renovado, por causa de gigantes que rondam a nossa vida e se não vencermos esses gigantes, tudo está perdido.

Quais eram os gigantes na vida de Naamã?

1) Gigante: Achar que Deus opera segundo a nossa vontade.
- Deus tem seus próprios meios de operar. Naamã se frustrou porque achava que Eliseu sairia, invocaria o Deus de Israel, imporia as mãos sobre sua lepra e ele seria curado e quando não foi da forma como ele planejou, ele se irou. E quanta vezes isso acontece com a gente, buscamos algo do Senhor, mas ja temos tudo planejado como deve ser, como deve acontecer, e quando não acontece da forma como planejamos, nos iramos, murmuramos e acabamos perdendo a benção.
Deus tem seus próprios meios de agir: Para uns ele fez barro com a saliva, para outros impos as mãos, para outros mandou se lavar no tanque, Deus tem seus próprios métodos, nós temos que confiar e obedecer.

2) Gigante: Se achava muito importante. Era uma autoridade, um herói de guerra, poderoso, era assim que Naamã se via, mas Deus via um homem orgulhoso, leproso, precisando da sua misericórdia. As vezes a nossa posição nos impede de receber milagres de Deus, muitas vezes como nós nos vemos pode ser um impedimento para o milagre, pois deixamos o nosso orgulho ser barreira entre nós e o milagre. Quantas vezes recusamos oração de uma pessoa simples, talvez sem estudo porque somos formados, porque somos pregadores, missionários e a pessoa não sabe escrever nem o nome, muitas vezes assim vemos as pessoas e a nós mesmos, mas aquela pessoa tem uma intimidade tão grande com Deus, uma percepção espiritual tão grande, os joelhos tão calejados pela oração que quando ora Deus opera e faz milagres e nós deixamos de receber por causa do nosso orgulho.

3) Gigante: Achar que o milagre vem por obras e não pela misericórdia de Deus.
Eliseu falou para ele fazer uma coisa simples, mergulhar 7 vezes no rio Jordão, e ele não gostou. Ele queria algo dificil, algo complicado porque ele poderia dizer, fiz tudo o que o profeta de Deus mandou, cumpri a minha tarefa, por isso fui curado. Queria participar da Glória do milagre, queria platéia, aplausos. Eu fui curado por causa do jejum de 40 dias que fiz, foi que eu fiz um propósito de 100 dias de oração, foi porque eu dei meu carro como oferta. O milagre é pela misericordia de Deus e para a glória de Deus, não somos participantes, somos apenas beneficiados.

4) Gigante: Pensar que o poder de Deus está em coisas.
Ele achava que o poder de cura estava no rio Jordão, porque eu não posso mergulhar nos rios da minha terra e ser curado se els são melhores do que esse Jordão. Temos que entender o poder de cura não está em objetos, ou em lugares, mas em fé e obediência. Rosa não tem poder, amuleto não tem poder, sal não tem poder, o poder esta em Deus e é operado pela nossa fé.

Quando Naamã vence os gigantes da sua vida ele recebe o grande milagre e realmente entende quem é Deus.

Eu não sei quais os gigantes que tem impedido você de receber o seu milagre, mas vença eles pela fé, seja curado pelo poder do nome de Jesus. Deus abençoe sia vida. Pastor Paulo Fuzinato. Com. Ev. Deus vivo - São Lourenço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário